16 fevereiro 2009

Encontros no deserto

Bagdad café é um filme de 1987. Eu sempre ouvi falar, mas apenas ontem pude ver. Adorei. 91 minutos de poesia no deserto. Pessoas que se encontram onde se menos espera, na solidão do Mojave: entre a Disneylândia e Las Vegas! muitoa gente e pouca comuncação. O diretor Percy Adion ganhou vários prêmios pela perspicácia em mostrar encontros onde só esperamos passagens. Vendo novamente dá vontade de fazer uma coletânea sobre a comunicação em filmes deste tipo. As pessoas estão empenhadas em dizer coisas iguais por meios diferentes – música, pintura, tagarelar -, e, por incrível que pareça, é o estrangeiro quem conecta a comunicação entre elas. Falamos muito, mas como é difícil se comunicar.

Um comentário:

Amélia disse...

Querido, Bagdá Café deixa marcas profundas em pessoas sensíveis...
Se você ainda não assistiu a "Um amor diferente" do mesmo alemão Percy Adlon, sugiro-o para a coletânea. Beijo. Melí.